Anuncio topo
COLUNISTAS

Iluminação Cênica X Realidade Virtual: Cenários & Oportunidades

01/10/2020 - 16:22h
Atualizado em 07/10/2020 - 12:12h





Na foto acima: Presencialidade – condição essencial dos shows e espetáculos. Fonte: Hub International

 


Nas conversas anteriores, o panorama atual, centrado na abrupta parada dos espetáculos e shows a partir de março de 2020, foi explorada sob aspectos, econômicos, culturais, técnicos e operacionais. Nesta, novos cenários surgem, inspirados em soluções virtuais, com alternativas e oportunidades para o atendimento do entretenimento e para a movimentação dos setores de produção de shows e espetáculos.


 

Ao mesmo tempo em que a pandemia do novo coronavírus provocou impactos devastadores em diversos setores – como os da cultura e do entretenimento, entre outros – houve uma significativa aceleração na assimilação de conceitos e soluções já existentes, mas adaptadas ou reconfiguradas (e ressignificadas) por conta do isolamento e distanciamento social. Como exemplo mais notório, softwares e plataformas de reuniões e encontros virtuais convertidos em salas de aulas remotas por causa de uma condição emergencial de ensino oferecido por diversas instituições por meios das ferramentas e tecnologias de informação e comunicação. 

 

No setor cultural e entretenimento, o surgimento das lives procurou estabelecer uma aproximação e contato com diversos públicos, com produções amadoras e profissionais, por meio das redes sociais. O setor de eventos como um todo também aproveitou esse momento para oferecer diversos tipos de atividades com ênfases, formatos e objetivos distintos. Palestras, conferências e congressos on-line se multiplicaram, atendendo a públicos antes inimagináveis nas condições de participação presencial (em quantidade de pessoas) e na oferta de diferentes modalidades de inscrição.


Mesmo no mundo dos espetáculos, a máxima “o show não pode parar” foi levada às condições possíveis de integração das possibilidades tecnológicas na geração de oportunidades, como já mencionado, dentro das condições mais compatíveis com uma certa tentativa de entreter, mesmo nos padrões de transmissão já anteriormente praticados por emissoras de TV ou pelas redes sociais. No entanto, shows são eventos que proporcionam experiências presenciais únicas, carregadas de sensações subjetivas, mas que requerem uma combinação de personagens e elementos para a sua plena realização: atração (banda), produção, serviços, público, palco, serviços, sonorização e iluminação cênica. Isso, apenas para destacar alguns deles, englobando uma complexidade de outros aspectos e requisitos, tais como a localização, data e horário, que se integram como os determinantes do acontecimento.

 

Surgem algumas alternativas – já destacadas em conversas anteriores – de maneira a movimentar o “mercado” musical e a “indústria” de entretenimento – shows nos formatos de Drive-Ins; plateias configuradas em “cubículos” com a concentração de pessoas próximas, em células organizadas para pequenos grupos (estabelecidos com limite de pessoas e condicionante de acesso ao local de carro particular); inclusive determinados “Meet and Greet” virtuais, como exemplo, realizados pela banda americana Stryper. 

 


Figura 2: Presencialidade – condição essencial dos shows e espetáculos. Fonte: TV Sorrisi e Canzoni

 

Não falta criatividade para incontáveis equipes profissionais debruçadas para buscar soluções a cada semana, oferecendo expectativas e novidades que movimentam notícias, artistas e fornecedores. Ao mesmo tempo, decisões no campo da superestrutura iniciam modestas flexibilizações, algumas pautadas na coerência e com consulta aos cientistas e pesquisadores, outras são pautadas em precipitações e incoerências.

 

Enquanto não houver uma solução que proporcione segurança e confiabilidade, com pareceres favoráveis das secretarias e áreas responsáveis pela saúde, novas estratégias são estimadas para ainda mais estimular e fomentar os setores que suportam os shows e espetáculos artísticos e musicais.

 

Determinados formatos de eventos, como festivais, começam a ser moldados em uma configuração “virtual” de participação. Como exemplo, o Festival Canta SP, direcionado à revelação de novos talentos. Isso pode, enquanto as condições adequadas não se viabilizarem, potencializar outros eventos, da mesma forma que os primeiros festivais inspiraram os subsequentes, a partir da década de 1950 (conforme foi abordado na última conversa).

 


Figura 3: Show de Sir Paul McCartney em Realidade Virtual 3D e em 360º. Fonte: Road To VR

 

Mas outras soluções são divulgadas, de maneira ainda mais arrojada, com apoio das tecnologias de imersão e com base em experimentos já realizados em outras áreas – tais como jogos digitais e cinema. Cenários virtuais foram explorados de diversas maneiras, sendo elementos testados, consolidados e atrativos. Como exemplo, a empresa Joint ONE, considerada uma das mais inovadoras do mundo, que recebe investimentos de empresas tais como Walt Disney Company, Google Ventures e Evolution Media Partners, lançou conteúdos para dispositivos Oculus Rift (próprios para Realidade Virtual) com o registro do show de Sir Paul McCartney em São Francisco (California, EUA) em conteúdo 3D e em 360º.

 

Uma das iniciativas nesse contexto está relacionado ao evento musical anual Wireless Festival, realizado em Londres entre os meses de junho e julho, desde 2005 (com edições paralelas, em 2006 e 2007, na cidade de Leeds, e em 2014 em Birmigham, ambas também na Inglaterra). Em função das determinações sanitárias, o evento presencial foi postergado para julho de 2021. No entanto, neste ano ele foi renomeado para Connect Festival, realizado na mesma data inicialmente programada (3 a 5 de julho). Em formato digital e virtual, todavia, foi registrado com sistemas de Realidade Virtual, envolvendo centenas de profissionais para a produção – sonorização, iluminação cênica, vídeo – além das equipes de produção, programação e pós-produção.

 


Figura 4: Connect Festival (3 a 5/07/2020) gravado e transmitido em Realidade Virtual. Fonte: Luke Dyson/Spiritland Productions

 

E não se trata de uma iniciativa isolada. Particularmente para o Connect Festival, realizado por meio de aplicativo da empresa MelodyVR, encontram-se encaminhados novos projetos. Como destaque, uma série de shows captados na icônica casa de espetáculos Brixton Academy (em Londres) para shows ao vivo em Realidade Virtual 360°, com a expectativa de experimentação de shows ao vivo imersivos e personalizados, criados em colaboração com produtoras, bandas e artistas.

 

O procedimento de aquisição dos ingressos virtuais não se altera – o que tem acontecido há mais de dois anos de maneira corriqueira. Para acesso aos shows, há necessidade de instalação do aplicativo MelodyVR (que também permite a compra dos ingressos) em um smartphone ou dispositivo Oculus VR.

 

Com o surgimento de novas interfaces de hardware de Realidade Virtual, mais acessíveis, empresas e profissionais provedores de conteúdo têm postulado por novas possibilidades de captar, atrair e reter a atenção de públicos interessados, curiosos ou familiarizados por essas tecnologias. Identifica-se, nesse sentido, um nicho ainda a ser explorado, pois as possibilidades e oportunidades se estendem de maneira mais efetiva a determinados públicos -e pela capacidade de disseminação global, podem atender a milhares de pessoas.

 


Figura 4: Connect Festival (3 a 5/07/2020) gravado e transmitido em Realidade Virtual. Fonte: Luke Dyson/Meaww

 

Aponta-se um segmento de shows e espetáculos que pode expandir um mercado potencial – bem específico, de fato – e que poderá confirmar uma tendência para o entretenimento doméstico, com a exploração da Realidade Virtual para além dos jogos digitais e do Cinema 3D. Conforme mencionado anteriormente, essa pode ser uma oportunidade ainda a ser explorada, pois a presencialidade, uma das características e essência desses eventos, torna-se insubstituível, uma vez que, plena de sentidos, torna cada show um acontecimento singular e memorável. E essa essência será retomada, assim que possível (e que seja o mais breve possível). 

 

Abraços e até a próxima conversa!!!

Iluminação Cênica X Realidade Virtual: Cenários & Oportunidades
Cezar Galhart

COMENTÁRIOS

Só li verdades! Parabéns pela matéria Farat

- Guile

Ótimo texto Zé parabéns !!!!! Aguardando os próximos!!!

- Marco Aurélio

Adoro ver e rever as lives do Sá! Redescobri várias músicas da dupla valorizadas pela execução nas "Lives do Sá". Espero que esse trabalho volte de vez em quando. O Sá, juntamente com o Guilherme Arantes e o Tom Zé, está entre os melhores contadores de casos da MPB. Um livro com a história da dupla/trio escrito por ele seria muito interessante!

- Bruno Sander

Ontem foi um desses dias em que a intuição está atenta. Saí a caminhar pela Savassi sabendo que iria entrar naquela loja de discos onde sempre acho algo precioso em vinil. Já na loja, fui logo aos brasileiros e lá estavam o Nunca e o Pirão de Peixe em ótimo estado de conservação, o que é raríssimo. Comprei ambos. O 2º eu já tinha, meio chumbado. O Nunca eu conhecia de CD, e tem algumas das músicas que mais gosto da dupla, p. ex. Nuvens d'Água (acho perfeita), Coisa A-Toa (alusão à ditadura?), e outras. Me disseram que o F. Venturini é fã do Procol Harum, e realmente alguns solos de órgão dele fazem lembrar a banda inglesa.

- João Henrique Jr.

Que maravilha de matéria. Me transportei aos anos de ouro da música brasileira

- Sidney Ribeiro

Trabalho lindão. Parabéns à todos os envolvidos!

- Anderson Farias de Melo

O que dizer do melhor disco da música nacional(minha opinião). Tive o prazer em ver eles como dupla e a volta como trio em um shopping da zona leste de sampa. Lançamento do disco outra vez na estrada. Espero poder voltar a vê-los novamente, já que o Sa hoje mora fora do Brasil. E essa Pandemia, que isolou muito as pessoas. Obrigado por vocês existirem como músicos, poetas e instrumentistas. Vocês são F..., Obrigado, abracos

- Luiz antonio Rocha

Que maravilha Querido Paulinho Paulo Farat!! Obrigado por dividir conosco momentos tão lindos , pela maravilha de pessoa e imenso talento que Vc sempre teve, tem e terá, sempre estará no lugar certo e na hora certa ! Emocionante! Tive a honra de trabalhar muitas vezes com Vc, em especial na época do Zonazul , obrigado por tudo, parabéns pela brilhante carreira e que Deus Abençõe sempre . Bjbj

- Michel Freidenson

Mais uma vez um texto sensacional sobre a história da música e dos músicos brasileiros. Parabéns primo e obrigado por manter viva a memória dessas pessoas tão especiais para nós E vai gravar o vídeo desta semana! Kkkk

- Carlos Ronconi

Grande Farat!!! Bacana demais a coluna! Cheio de boas memorias pra compartilha!!!

- Luciana Lee

Valeu Paulo Farat por registrar nosso trabalho com tanto carinho e emoção sincera. Foram momentos profissionais muito importantes para todos nós. Inesquecíveis ! A todos os membros de nossa equipe,( e que equipe! ) Nosso Carinho e Saudades ! ???? ???????????????????? Guilherme Emmer Dias Gomes Mazinho Ventura Heitor TP Pereira Paulo Braga Renato Franco Walter Rocche Hamilton Griecco Micca Luiz Tornaghi Carlão Renato Costa Selma Silva Marilene Gondim Cláudia Zettel (in memoriam) Cristina Ferreira Neuza Souza

- Alberto Traiger

Depois de um ano de empresa 3M pude fazer o bendito carnê e comprei uma vitrolinha (em 12X) e na mesma hora levei Pirão, Quatro (Que era o novo), Es´pelho Cristalino e Vivo do Alceu, fiquei um ano ouvindo e pirando sem parar, depois vi o show do Quatro em Campinas. Considero o mais equilibrado de todos, sendo que sempre pendendo pro rural e nem tanto pro urbano, um disco atemporal podendo ser ouvido em qualquer situação, pois levanta o astral mesmo. No momento, Chuva no campo é ''a favorita'', mas depois passa e vem outra, igualzinho à aquela banda de Liverpool, manja????

- Ademilson Carlos de Sá

B R A V O!!! Paulo Farat não esqueça: “Afina isso aí moleque!” Hahahaha Tremendo profissional, sou teu fã, Grande abraço!

- Dudu Portes

Show é sensacional. Mas a s sensação intimista de parecer que a live é um show particular, dentro da sua casa, do seu quarto, é impagável. Parabéns família, incluindo Guarabyra e Tommy...

- Ricardo Amatucci

Paulo Farat vai esta nas lives do Papo Na Web a partir de amanha apresentando "Os Albuns Que Marcaram As Nossas Vidas"" Não percam, www.facebook.com/depaponaweb todas as terças-feiras as 20:00 horas

- Carlos Ronconi

Caro Luiz Carlos Sá, as canções que vocês fazem são maravilhosas, sinto a energia de cada uma. Tornei-me um admirador do trabalho de vocês no final dos anos 1970 com o LP Quatro e a partir de então saí procurando os discos de vocês, paguei um preço extorsivo pelo vendedor, os LP's "Casaco Marrom" do Guarabyra e "Passado, Presente e Futuro" (primeiro do Trio), mas valeu. tenho todos em LP's e CD's até o Antenas, depois desse só em CD's e o DVD "Outra Vez Na Estrada" exceto o mais recente "Cinamomo" mas em breve estarei com ele para curtir. A última vez que vi um show da dupla (nunca vi o trio em palco), foi no Recife no dia 16/04/2016 na Caixa Cultural, vi as duas apresentações. Levei dois bolos de rolo pra vocês, mas o Guarabyra não estava. Quero registrar que tenho até o LP "Vamos Por Aí", todos autografados, que foi num show feito no Teatro do Parque, as apresentações seriam nos 14,15 e 16/10/1992 mas o Guarabyra perdeu o voo e só foram dois dias, no dia do seu aniversário e outro no dia 16. Inesquecível. Agora estou lendo essas crônicas maravilhosas. Grande abraço forte e fraterno e muita saúde e sucesso pra vocês, sempre. P.S. O meu perfil no Facebook é Xavier de Brito e estou lá como Super Fã.

- Edison Xavier de Brito

Me lembro de ter lido algumas destas crônicas dos discos quando voce as publicou no Facebook em 2013, Sá. Muito emocionante reler e me emocionar de novo. Voces foram trilha sonora importantíssima dos últimos anos da minha vida. Sou de 1986, portanto de uma geração mais nova que escuta voces. Gratidão e vida longa a voces!

- Luiz Fernando Lopes

Salve!!! Que maravilha conhecer essas histórias de discos que fazem parte da minha vida. Parabéns `à Backstage e ao Sá! E, claro, esperando a crônica do Pirão. Esse disco me acompanha há mais de quarenta anos! Minhas filhas escutaram desde bebês e minha neta, que vai nascer agora em setembro, vai aprender a cantar todas as músicas!

- Maurício Cruz

com esse time de referências musicais (exatamente as minhas) mais o seu talento, não tem como não fazer música boa!!!! parabéns!!! com uma abraço de um fã que ouve seus discos desde essa época!

- nico figueiredo

Boa noite amigo, gostei muito das suas explicações, pois trabalho com mix gosto muito mesmo e assistindo você falando disso tudo gostei muito um abraço.

- Rubens Miranda Rodrigues

Obrigado Sá, obrigado Backstage, adoro essas histórias, muito bom, gostaria de ouvir histórias sobre as letras tbém, abç.

- Robson Marcelo ( Robinho de Guariba SP )

Esperando ansioso o Pirão de Peixe e o 4. Meu primeiro S&G

- Jeferson

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Escreva sua opinião abaixo*