Anuncio topo
COLUNISTAS

Gravando um Samba de Enredo!

22/10/2021 - 10:40h
Atualizado em 22/10/2021 - 15:12h

 

Há algumas semanas atrás, nosso diretor da FATEC-Tatuí encaminhou uma solicitação para a gravadora experimental. A mensagem vinha do Presidente da Unidos de Vila Maria, dizendo que gostaria muito que o samba de enredo do carnaval 2022 fosse gravado em Tatuí. Se para alguns uma missão dessa pode assustar, para nós, da Gravadora Experimental, fez abrir um sorriso de orelha a orelha. Você não é escolhido para gravar o samba de uma escola pelos equipamentos que tem ou pela sua sala. Não é o áudio que importa, mas sim que a escola confia em você e entrega nas suas mãos a confecção de um elemento determinante para o desfile, o samba de enredo. Essa confiança foi cultivada por anos, frequentando a Unidos de Vila Maria, auxiliando os diretores na análise e na escolha dos sambas concorrentes para os desfiles. Cabe ressaltar que não votamos, quem vota é a diretoria e o povo, mas opinamos e sugerimos possíveis melhoras no samba escolhido.

 

 

A gravação é um evento.

 

Definitivamente a gravação de um samba é um evento. Precisa de produção executiva afiadíssima com um olho no relógio e outro na planilha.  Tudo, desde a viagem dos músicos até o número de takes para cada sessão, é controlado pela produção executiva. Além disso, cabe a Produção Executiva, ter uma equipe de assistência que vai preparar a mesa de refeições e orientar sobre protocolos sanitários e horas de descanso. Se um grava, o outro descansa e a produção executiva cuida disso. Se um take demora a sair, se falta café, o entra e sai da sala de gravação, é todo controlado pela Produção Executiva e sua equipe, que nesse evento foi dirigida pela professora Luana Muzille. 

 

 

Produção Musical

 

Coube a mim a produção musical e a engenharia de captação. Decidir a ordem dos instrumentos a serem gravados, verificar com os ritmistas a sonoridade dos instrumentos, propor o setup de microfonação e pilotar a gravação levando o músico a tirar o melhor take sem perder o prazo estimado. Além disso, ter a percepção de quando o cansaço vai prejudicar o take e conseguir reverter a situação, são atribuições do produtor musical. E por fim, talvez a mais importante de todas, saber falar com os músicos. Recebe-los com respeito e admiração pelo ofício sagrado de tocar, demonstrar interesse sobre seus instrumentos, as vezes quando existe intimidade, saber como está a família, tudo isso para que o músico veja em você a pessoa que vai guiá-lo nessa empreitada. 

 

 

Engenharia de Áudio

 

Samba de enredo se grava em camadas. A logística de gravar todos juntos torna o processo muito caro, então, são escalados os chefes de naipe que são guiados pelo mestre de bateria nessa produção, o grande Mestre Moleza. Iniciamos a sessão na sexta-feira com meus assistentes Tiago e Daniel e o Professor Lucas Meneguette, que faria a mix e master. Ouvidos atentos, gravamos o surdo de primeira e o surdo de segunda juntos. Não se guarda takes, sempre se faz “a boa”. Se não “é a boa”, apaga. Também não tem tempo para ter dúvida, chegou no som, segue para o próximo instrumento. Depois dos surdos de primeira e segunda, vem o surdo de terceira, que faz um contraponto quase melódico (sim, isso mesmo) entre o surdo de primeira e de segunda. Usamos Shure Beta 52 e sm57 para todos os surdos, respeitando a experiencia dos músicos muito acostumados com esses microfones. Depois dos surdos vem a caixaria. Cinco caixas em semicírculo, sentados cada um com um sm57, sem microfonação de ambiência. Foram feitas cinco dobras das cinco caixas. Seguem-se então 5 repiques com a mesmamicrofonação, porém sem dobras. Fim do primeiro período e pausa para o almoço. Ao retornar do almoço seguimos com os tamborins. Foram cinco tamborins com 3 dobras e em seguida um chocalho sem dobras. Foi adicionada um set de percussão com a SilvannySivuca, que estava gravando em São Paulo, para uma bossa no meio do samba. Então o resto da sessão foi ouvir muito a levantada do som da bateria na mix. Fim do primeiro dia. 

 

 

A chegada do violão de sete cordas abre o segundo dia e, para enaltecer o som maravilhoso do músico, usei meu RCA 44BX, somado a um par de Neumann km184 da FATEC e ficou lindo já de início. Seguiu-se então com quarteto de cavacos gravados com um X/Y de Neumann KM184 e o bandolim também sendo gravado em São Paulo. Nesse ponto o pessoal já estava se divertindo e o samba já tem forma.  Começam a rolar as coreografias, o astral sobe e tudo fica muito divertido. Mas calma lá, o coro de alunos chegou! Seis alunos nossos compuseram o coro ao fundo. Então repassei com eles ponto a ponto do texto até tudo ficar claro para eles e para nós. Usamos um único Neumann U87 para todos e som ficou compacto e nítido. Nesse ponto, já estava verde de fome e, saindo para almoçar, encontro a grande estrela do dia, o cantor Wander Pires. Eu aprendi logo cedo que o cantor do Samba é quase uma entidade. Até o presidente da escola (que estava ali o tempo todo) respeita e não interfere no trabalho. Deixei meu assistente com eles e fui correndo comer. Quando cheguei, o próprio Wander Pires estava dirigindo lindamente a abertura dos backing vocals, foi impressionante ver tudo tomando forma. Só faltava gravar a voz principal.

 

 

A estrela

Sentei para dirigir a sessão com todos já a postos. Desliguei as luzes da técnica e do estúdio. Pedi para os assistentes montarem dois softbox no estúdio e com orientação do Professor Lucas, montamos uma iluminação cênica para a tomada da voz principal. Tirei da maleta meu AKG C12, meu EV-Re27 e mais um U87 do estúdio da Fatec e os montamos juntos e alinhados. Quis deixar para o Lucas a opção de montar um “blend” de microfones ou escolher apenas um. Silêncio, vamos gravar... Wander voltou com traje de desfile, azul com muito brilho e me peguei lembrando do Phil Ramone descrevendo Frank Sinatra nas sessões de gravação. Nesse momento, você liga os pontos todos, de anos de leitura e experiência. A arte vai acontecer ali e você, engenheiro ou produtor, só precisa não estragar. Wander gravou linearmente escolhendo ele mesmo os melhores takes, também com edição destrutiva. Nesse momento, com o dedo no talkback o que se diz é: por favor, muito obrigado, ficou lindo, vamos de novo, ao seu comando, agora a boa... Depois das gravações vieram os “cacos”, que são as partes faladas que servem para animar o povo da comunidade e, entre as frases, fomos presenteados com “Alô Fatec-Tatuí, obrigado!” que ficará eternizado no samba “O Mundo precisa de cada um de nós. A Vila é porta-voz.”  de autoria de Dudu Nobre, Zé Paulo Sierra e Diego Nicolau. 

 

 

 

Os Segredos do Talkback

Acabada a sessão, todos festejando, com Wander Pires ainda com os fones, abri o talkback e disse o quanto a presença dele naquele estúdio era importante para nossos alunos e o quanto estava honrado pela possibilidade de gravar algo tão importante, para toda uma comunidade de milhares de pessoas, que sonham todos os anos com o carnaval magnifico da Vila Maria. Então, nesse momento, sem perceber que estava sendo ouvido na técnica, o Wander teceu o mais generoso elogio que um professor pode receber na vida, uma fala emocionada que não ficou gravada (mas que nunca esquecerei), e que foi responsável por algumas lágrimas disfarçadas com um sorriso, raro, de satisfação plena. É isso. Gravar samba de enredo é mágico, como é carnaval na avenida.  

 

 

O Samba foi lançado no dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira da Vila Maria e está disponível para ser ouvido no link https://www.youtube.com/watch?v=PhbV311ZjTQ

 

 

 

Agradeço a todos da minha equipe e aos alunos, não citados nominalmente pois são muitos, mas que estão nos créditos do clipe e a Diretoria da Vila Maria representada pelo Presidente Adilson José de Souza.

 

 

 

Gravando um Samba de Enredo!
José Carlos Pires

COMENTÁRIOS

Só li verdades! Parabéns pela matéria Farat

- Guile

Ótimo texto Zé parabéns !!!!! Aguardando os próximos!!!

- Marco Aurélio

Adoro ver e rever as lives do Sá! Redescobri várias músicas da dupla valorizadas pela execução nas "Lives do Sá". Espero que esse trabalho volte de vez em quando. O Sá, juntamente com o Guilherme Arantes e o Tom Zé, está entre os melhores contadores de casos da MPB. Um livro com a história da dupla/trio escrito por ele seria muito interessante!

- Bruno Sander

Ontem foi um desses dias em que a intuição está atenta. Saí a caminhar pela Savassi sabendo que iria entrar naquela loja de discos onde sempre acho algo precioso em vinil. Já na loja, fui logo aos brasileiros e lá estavam o Nunca e o Pirão de Peixe em ótimo estado de conservação, o que é raríssimo. Comprei ambos. O 2º eu já tinha, meio chumbado. O Nunca eu conhecia de CD, e tem algumas das músicas que mais gosto da dupla, p. ex. Nuvens d'Água (acho perfeita), Coisa A-Toa (alusão à ditadura?), e outras. Me disseram que o F. Venturini é fã do Procol Harum, e realmente alguns solos de órgão dele fazem lembrar a banda inglesa.

- João Henrique Jr.

Que maravilha de matéria. Me transportei aos anos de ouro da música brasileira

- Sidney Ribeiro

Trabalho lindão. Parabéns à todos os envolvidos!

- Anderson Farias de Melo

O que dizer do melhor disco da música nacional(minha opinião). Tive o prazer em ver eles como dupla e a volta como trio em um shopping da zona leste de sampa. Lançamento do disco outra vez na estrada. Espero poder voltar a vê-los novamente, já que o Sa hoje mora fora do Brasil. E essa Pandemia, que isolou muito as pessoas. Obrigado por vocês existirem como músicos, poetas e instrumentistas. Vocês são F..., Obrigado, abracos

- Luiz antonio Rocha

Que maravilha Querido Paulinho Paulo Farat!! Obrigado por dividir conosco momentos tão lindos , pela maravilha de pessoa e imenso talento que Vc sempre teve, tem e terá, sempre estará no lugar certo e na hora certa ! Emocionante! Tive a honra de trabalhar muitas vezes com Vc, em especial na época do Zonazul , obrigado por tudo, parabéns pela brilhante carreira e que Deus Abençõe sempre . Bjbj

- Michel Freidenson

Mais uma vez um texto sensacional sobre a história da música e dos músicos brasileiros. Parabéns primo e obrigado por manter viva a memória dessas pessoas tão especiais para nós E vai gravar o vídeo desta semana! Kkkk

- Carlos Ronconi

Grande Farat!!! Bacana demais a coluna! Cheio de boas memorias pra compartilha!!!

- Luciana Lee

Valeu Paulo Farat por registrar nosso trabalho com tanto carinho e emoção sincera. Foram momentos profissionais muito importantes para todos nós. Inesquecíveis ! A todos os membros de nossa equipe,( e que equipe! ) Nosso Carinho e Saudades ! ???? ???????????????????? Guilherme Emmer Dias Gomes Mazinho Ventura Heitor TP Pereira Paulo Braga Renato Franco Walter Rocche Hamilton Griecco Micca Luiz Tornaghi Carlão Renato Costa Selma Silva Marilene Gondim Cláudia Zettel (in memoriam) Cristina Ferreira Neuza Souza

- Alberto Traiger

Depois de um ano de empresa 3M pude fazer o bendito carnê e comprei uma vitrolinha (em 12X) e na mesma hora levei Pirão, Quatro (Que era o novo), Es´pelho Cristalino e Vivo do Alceu, fiquei um ano ouvindo e pirando sem parar, depois vi o show do Quatro em Campinas. Considero o mais equilibrado de todos, sendo que sempre pendendo pro rural e nem tanto pro urbano, um disco atemporal podendo ser ouvido em qualquer situação, pois levanta o astral mesmo. No momento, Chuva no campo é ''a favorita'', mas depois passa e vem outra, igualzinho à aquela banda de Liverpool, manja????

- Ademilson Carlos de Sá

B R A V O!!! Paulo Farat não esqueça: “Afina isso aí moleque!” Hahahaha Tremendo profissional, sou teu fã, Grande abraço!

- Dudu Portes

Show é sensacional. Mas a s sensação intimista de parecer que a live é um show particular, dentro da sua casa, do seu quarto, é impagável. Parabéns família, incluindo Guarabyra e Tommy...

- Ricardo Amatucci

Paulo Farat vai esta nas lives do Papo Na Web a partir de amanha apresentando "Os Albuns Que Marcaram As Nossas Vidas"" Não percam, www.facebook.com/depaponaweb todas as terças-feiras as 20:00 horas

- Carlos Ronconi

Caro Luiz Carlos Sá, as canções que vocês fazem são maravilhosas, sinto a energia de cada uma. Tornei-me um admirador do trabalho de vocês no final dos anos 1970 com o LP Quatro e a partir de então saí procurando os discos de vocês, paguei um preço extorsivo pelo vendedor, os LP's "Casaco Marrom" do Guarabyra e "Passado, Presente e Futuro" (primeiro do Trio), mas valeu. tenho todos em LP's e CD's até o Antenas, depois desse só em CD's e o DVD "Outra Vez Na Estrada" exceto o mais recente "Cinamomo" mas em breve estarei com ele para curtir. A última vez que vi um show da dupla (nunca vi o trio em palco), foi no Recife no dia 16/04/2016 na Caixa Cultural, vi as duas apresentações. Levei dois bolos de rolo pra vocês, mas o Guarabyra não estava. Quero registrar que tenho até o LP "Vamos Por Aí", todos autografados, que foi num show feito no Teatro do Parque, as apresentações seriam nos 14,15 e 16/10/1992 mas o Guarabyra perdeu o voo e só foram dois dias, no dia do seu aniversário e outro no dia 16. Inesquecível. Agora estou lendo essas crônicas maravilhosas. Grande abraço forte e fraterno e muita saúde e sucesso pra vocês, sempre. P.S. O meu perfil no Facebook é Xavier de Brito e estou lá como Super Fã.

- Edison Xavier de Brito

Me lembro de ter lido algumas destas crônicas dos discos quando voce as publicou no Facebook em 2013, Sá. Muito emocionante reler e me emocionar de novo. Voces foram trilha sonora importantíssima dos últimos anos da minha vida. Sou de 1986, portanto de uma geração mais nova que escuta voces. Gratidão e vida longa a voces!

- Luiz Fernando Lopes

Salve!!! Que maravilha conhecer essas histórias de discos que fazem parte da minha vida. Parabéns `à Backstage e ao Sá! E, claro, esperando a crônica do Pirão. Esse disco me acompanha há mais de quarenta anos! Minhas filhas escutaram desde bebês e minha neta, que vai nascer agora em setembro, vai aprender a cantar todas as músicas!

- Maurício Cruz

com esse time de referências musicais (exatamente as minhas) mais o seu talento, não tem como não fazer música boa!!!! parabéns!!! com uma abraço de um fã que ouve seus discos desde essa época!

- nico figueiredo

Boa noite amigo, gostei muito das suas explicações, pois trabalho com mix gosto muito mesmo e assistindo você falando disso tudo gostei muito um abraço.

- Rubens Miranda Rodrigues

Obrigado Sá, obrigado Backstage, adoro essas histórias, muito bom, gostaria de ouvir histórias sobre as letras tbém, abç.

- Robson Marcelo ( Robinho de Guariba SP )

Esperando ansioso o Pirão de Peixe e o 4. Meu primeiro S&G

- Jeferson

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Escreva sua opinião abaixo*